A Céu Aberto

UEFA

UEFA

A diferença entre uma equipa com estatuto, com credencial, maturidade e eficácia, e as outras, traduz-se na diferença entre o jogo do FCP e o do Sporting…

O Sporting fez um grande jogo contra a Roma e ingloriamente perdeu a possibilidade ( que não matematicamente…) de seguir em frente na Champios pela primeira vez no seu historial! O Porto fez um jogo mediano contra o Marselha e, pela sua eficácia, pelo seu élan, pela sua maturidade, ou mesmo pelas suas credenciais na competição conseguiu de forma que diria quase natural, alavancar todas as possibilidades de seguir o seu percurso “normal” na comeptição.

Pode parecer presunção e água benta tentar avaliar a prestação do FCP desta forma, mas para mim, no futebol como na vida, há coisas que prespassam a mera análise determinística e empirica. Pelo futebol jogado, o Porto não terá merecido o resultado deste ultimo jogo contra o Marselha, mas pela naturalidade com que encarou as suas actuais limitações de equipa e projectou o seu estatuto de clube conseguiu de forma indelével e absolutamente natural projectar uma vitória anunciada. É esta diferença entre o determinismo derrotista de uns e a convicção de vitória de outros que se escreve a história nos anais ou nas entrelinhas…

Quem se desculpa, eternamente, com os factores de “perturbação exterior” acaba por atrair para si o desenlace do fatalismo. Quem se promove, na vida como futebol, convicto das suas potencialidades e aligeirando as suas fraquezas momentâneas, sempre excede em resultado qualquer percurso conjuntural mais “derrotista”….

É esse o timbre do FCP e dos verdadeiros vencedores. Cerrando fileiras, mesmo contra os seus “demónios interiores”, aglutinam-se forças onde muitos julgam não serem possiveis existirem, e nesse sentido, com alguma incredulidade externa, aparecem sempre aqueles que Fernando Pessoa, na voz do seu pseudónimo Álvaro de Campos afirmou serem portadores da conquista do Mundo: ” O mundo é daqueles que nascem para o conquistar, NÃO daqueles que pensam que o podem conquistar!”….

O Génio, seja na expressão artística ou na acção da conquista revela-se além da mera aparência ou vaidade. A vacuidade é sempre consumidora das mentes comezinhas, que na “tranquilidade” dos lugares “assumidos de direito”, se esquecem que não basta desejar-se para se ter, sendo preciso mais que a “massa” para se projectar os corpos em movimento. Falta o predicado da energia, esse toque de mestria divina, que traça os verdadeiros “cometas”…

Pois é, caros amigos, poderia aventar uma horda de teorias técnico-tácticas que explicassem, melhor ou pior, esta importantíssima vitória do FCP na Liga dos Campeões, passando pelo galvanizante golo do Tarik e pela sua extraordinária dedicação à equipa e grupo de trabalho, ou relevar pela enésima vez o fundamental contrapeso que se revela o Paulo Assunção naquele meio campo, ou ainda enunciar a extraordinária dedicação ao jogo e ao golo do Licha, sem esquecer o fundamental referencial que cada vez mais assume o Bruno Alves como “porta-estandarte” deste Clube, inigualável, mas só se me apraz realçar o fundamental, isto é, a massa critica deste clube e desta quipa: a excelência na atitude, a coragem na acção, o virtuosismo na conquista!

16 de Novembro de 2007

Anúncios
This entry was published on 2 de Novembro de 2012 at 17:30. It’s filed under Retratos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: