A Céu Aberto

O primeiro beijo?

Deste-me aquele beijo

Fugidio, quente, solfejo

Entrei em espiral, inerte

Senti-me imortal, solene!

 

Se te beijei, não sei!

Se me beijaste, eu sei!

 

O turbilhão salivar, enrolado

O cadente marear, encrespado

Eu naufrago, afogado na felicidade

Trago a trago, bebendo a unidade!

 

Beijei-te, ou tentei…

Beijaste-me, ou sonhei?

Quente, nos braços de Morfeu!?

 

Dormente, sim, como um sandeu!

Sonho de vida, num húmido desertar

De mim, em dúvida, n’ensejo de te beijar!

 

Beijei-te, ou quinei-me?

Beijaste-me, despertaste-me!

 

Despertei naquele ósculo, revigorado

Levantei-mepóstumo e entronizado

Amante ou sonâmbulo estremunhado?

Revigorante, por certo e, tão molhado?…

 

Beijei-te, ou amei-te?

Beijaste-me, amaste-me?

 

Um beijo sonhado, um surto de febre?

Um amor inventado, um delírio fúnebre?

A libertação plena, naquele corpo húmido

A morte serena, naquele beijo, ou gemido…

 

Beijei-te, incorporei-te?

Beijaste-me, acordaste-me?

….

primeiro-beijo

Anúncios
This entry was published on 30 de Novembro de 2012 at 13:05. It’s filed under Poesia, Retratos and tagged , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: