A Céu Aberto

Soneto

Soneto

Alvura do norte, mar encorpado
Beleza suave, de coração cheio
Intensa claridade, candura, esteio
O meu contraforte, no ser amado!

Bondade sem fim, amor sem igual
Ígnea robustez, num rosto menina
Nascida em Fez, Porto, ou na China
Nasceste pra mim, de parto natural!

Por ti, e contigo, se renovam caminhos
De mim, para ti, em renovada constância
Os dois, indiferentes a alguns desavéns…

O dia bonito, uma ilha, o mar, sozinho…
Encontro-me em ti, apesar da distância
Em alma, presente, beijo-te em parabéns!

Parabéns, paixão!

funchal

Anúncios
This entry was published on 2 de Dezembro de 2012 at 19:20. It’s filed under Poesia, Retratos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: