A Céu Aberto

Alegria

Contentamento nos rostos
Vibração em pólos opostos
Uma radiação de pura energia
Uma palavra, a emoção: alegria
 
Que se sente por entusiasmo
Por exaltação ou n’orgasmo
Num possessão por se ter
Ou no imaginário do querer
 
No toque do ser amado
No sentir-se abençoado
No nascimento dum filho
Num raio de sol com brilho
 
Num dia de suave esperança
Num envolvimento de dança
Num poema que nos abarca
Numa paixão que se atraca 
 
Na quinta sinfonia de Mahler
Na ópera de Verdi, no Scala
No traço de Vermeer, a pérola
Tchaikovsky, o seu bailado, a bela…
 
Neruda acompanhado por Gardel
Pessoa nos seus mundos, de Babel
Régio, dos fortes ventos de Suão
Mário, com sua alma em opressão
 
A vida, nos seu estados de alma
Prova qu’a alegria é a amálgama
Que junta o sentimento disperso
Recria este momento e o universo!
 
alegria2
 
 
Anúncios
This entry was published on 17 de Dezembro de 2012 at 13:27. It’s filed under Poesia and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: