A Céu Aberto

O Intruso

Estava de olho fixo, naquela ocorrência alheia
Prestável, atento, confesso, a roçar a submissão
Queria sentir-se conexo, pertencer àUnião
Para ter a ver com isso, e informar em ante-estreia
 
Desejava mostrar-se activo, defensor de causas nobres
Mostrava-se no alto estrado, em acções de grã-plateia
Tinha-se em alto agrado, e nisso rendilhava a teia
Com cara de bom amigo, em sorrisos brancos e pobres
 
 Preparara-se a contendo, em instrução de cartilha
Junto de Deus e do Homem, ditoso da sua regra
Homem daqueles que sobem, sem conhecer a entrega
Produto d’instruendo, que marcha pr’a cabecilha!
 
Vestindo a farda d’operário, vive em duplicidade
Gosta do poder, de ditar, d’agradar com retorno
Intruso neste saber, prepara o estratégico abandono
Projecta-se ao público erário, em alta verticalidade!
 
Intruso por intrujice, o político em versão moderna
Basta-lhe conhecer a regra, da cor por cooptação
Não precisa d’outro louvor, entregando a Instituição
Mestre da aldrabice, currículo de quem governa!
trova_intruso_5
 
 
 
Anúncios
This entry was published on 7 de Janeiro de 2013 at 11:31. It’s filed under Poesia, Retratos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

2 thoughts on “O Intruso

  1. Cristina Vigon on said:

    Gosto!

    • Por acaso também gosto muito, Cristina! Não há verbos, advérbios, ou adjectivos que possam qualificar tamanha boçalidade, imbecilidade, e idiotice junta! Apre!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: