A Céu Aberto

Soneto do Livro

Livro: palavras que se conjugam
Em misturas retratadas
Devaneios que perduram
Em vidas puras, gozadas
 
Numa ficção de ti próprio
Daquele outro, sem si
Um mundo inteiro ilusório
Um bloco absorto, sem ti!
 
Tu crias essa existência
De leituras lentas, pujantes
No livro: pura sapiência!
 
E sem leres, o qu’eras antes?
Tornaste a Ser, recriaste?
Obscuros seres, ignorantes…
 
* Dia Mundial do Livro!
livro-aberto
 
 
 
Anúncios
This entry was published on 23 de Abril de 2013 at 21:26. It’s filed under Livros, Poesia and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

2 thoughts on “Soneto do Livro

  1. simmpatica homenagem a esse mundo tao fantastico e real ,ao mesmo tempo , que de manuscrito ja pouco tem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: