A Céu Aberto

Blues

Ambiente fechado, nocturno
A guitarra canta, chorosa
A sala jaz, cheia de fumo
Por essa voz rouca, dengosa
 
O blues, que cant’a vida
O amor, o desencanto, a dor
Moore, por escala corrida
Na guitarra vibrante, o furor!
 
Azuis, os sons da soturnidade
Negros, os rostos da criação
Cadências tristes, liberdade!
O sul tomado nesta canção!
 
Levad’à universalidade
Nesse recanto dum bar
Do Harlem, a toda a cidade
Daí ao mundo, outro tocar!
 
Vozes roucas, brancas e negras 
Pianos fortes, guitarras longas
Canções fortes, sem regras
Música vibrante, nas sombras…
 
I Still got the blues, for you!
http://www.youtube.com/watch?v=4O_YMLDvvnw
Anúncios
This entry was published on 25 de Julho de 2013 at 11:56. It’s filed under Poesia, Retratos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: